Descubra como criar uma persona em 5 passos

Descubra como criar uma persona em 5 passos
loja-virtual

Criar uma persona é um dos passos mais importantes na hora de trabalhar com Marketing Digital. 

Isso porque ela é a chave para o sucesso do seu negócio. 

Sendo assim, ela vai te ajudar a estudar as melhores estratégias para que as pessoas conheçam seu produto ou serviço. 

Por isso, hoje eu vou te mostrar como criar uma persona, ou seja, definir bem quem é o seu público-alvo para gerar conteúdos úteis a partir disso.

Vamos lá?

Por que eu tenho que criar uma persona?

Em um mercado cada vez mais competitivo, não basta ter informações gerais sobre o público, como idade, localização e renda.

É preciso conhecer e entender quem já adquiriu ou ainda vai comprar seus produtos, pois isso é fundamental para otimizar seus resultados e criar um conteúdo mais assertivo.

Sendo assim, você precisa ter uma persona para seu negócio para conseguir:

  • Determinar o tipo de conteúdo que você precisa para atingir seus objetivos;
  • Definir a linguagem e o estilo de seu conteúdo;
  • Montar suas estratégias de marketing apresentando o público que deve ser focado;
  • Definir os temas sobre os quais você deve escrever;
  • Entender onde os seus potenciais clientes buscam suas informações e como eles querem consumi-las.

E é aí que entra a persona. 

Ela funciona como uma síntese do perfil do comprador ideal, reunindo características, hábitos, desejos e objeções comuns em seus clientes reais. 

Com base nessas informações, fica mais fácil tomar decisões mais seguras, baseadas na realidade.

Ficou um pouco confuso diferenciar público-alvo e persona? 

Calma, vou te explicar.

Qual a diferença entre persona e público-alvo? 

Persona, buyer persona ou, ainda, avatar, pode ser definida como uma representação semificcional de seu cliente ideal. 

Ela é baseada em informações reais sobre o comportamento e as características demográficas dos clientes de uma marca.

A persona é como uma pessoa de verdade, com nome, idade, história pessoal, motivações, sonhos, objetivos, desafios e preocupações. 

E é criada com base em dados do público que a empresa quer alcançar.

Ou seja, nada de “achismos”.

Com todas essas informações, você consegue encontrar o tom ideal para interagir com as pessoas e pode até pensar nas ferramentas e design mais atraentes para elas, como cores e imagens.

Mas não é só isso. 

Com dados mais específicos sobre os clientes em potencial, você conseguirá entender suas dores e medos com mais precisão. Assim, pode oferecer as soluções mais adequadas.

Já o público-alvo é uma representação mais ampla e geral dos clientes que você quer atingir. 

Ou seja, ele é composto por um segmento da sociedade que tem características em comum.

Para definir o público, é comum utilizarmos critérios sociodemográficos e geográficos.

E agora, você deve estar se perguntando como fazer isso na prática.

5 passos para criar uma persona

Beleza, já vimos o que é persona, qual a diferença entre persona e público-alvo. 

Também vimos para que ela serve e como podemos começar a definir uma persona. 

Mas, esse processo pode ficar mais fácil se você tiver um passo a passo, não é verdade?

É isso que vamos ver agora.

Antes, entenda que a criação da persona é um processo. 

Você não pode achar que já conhece muito bem os seus clientes e nem que você pode sair descrevendo alguém que você acha que representa seus clientes. 

Porque as nossas percepções podem nos enganar.

Então, como eu disse anteriormente, a persona deve ser resultado de pesquisa, análise e construção. 

Siga estes cinco passos para conseguir criar uma persona para o seu negócio:

  • Colete os dados de clientes;
  • Faça perguntas a esses clientes;
  • Analise os dados coletados;
  • Estruture a sua persona;
  • Compartilhe a persona com a equipe.

Vamos ver melhor cada um desses passos? Vem comigo!

1. Colete os dados de clientes

Sabe as pesquisas de campo que fazíamos na escola e na faculdade? 

Os pesquisadores também realizam esse processo que é basicamente o que você fazer aqui. 

Isto é, você deve realizar a coleta de dados para os seus estudos sobre a sua persona.

Uma excelente coleta de dados inicia com um bom planejamento de pesquisa. 

Esse processo envolve a definição de objetivos e público-alvo. 

Além desses, também é necessário construir um roteiro de perguntas para a pesquisa.

Uma das coisas que você pode fazer para coletar os dados é criar uma pesquisa online para descobrir onde estão as pessoas do seu público, em quais redes sociais e em outros canais de conteúdo.

Faça formulários de pesquisas para que as pessoas respondam. 

Nesses formulários, você precisa colocar perguntas sociodemográficas, mas não pode se esquecer de informações comportamentais e psicográficas.

Disponibilize seus formulários em fóruns sobre seu nicho, em sua página do Facebook e em seu blog (se você já tiver um), ou mande na sua lista de transmissão do WhatsApp

Depois de um tempo e com uma boa quantidade de respostas, analise as respostas para entender o perfil da sua persona ideal.

Mas, atente-se para 2 cuidados muito importantes:

Não faça perguntas demais

Caso seu formulário fique muito grande, pode ser que as pessoas não tenham vontade de responder. 

Além disso, quanto mais perguntas, mais dados você terá que analisar.

Pense com cuidado no tamanho da sua amostra

Você precisa equilibrar bem a quantidade de formulários que analisará. 

Não pegue uma amostra muito pequena (por exemplo, 20 pessoas), nem uma muito grande (como 2.000 pessoas). 

Você pode começar com uma amostra de 100 pessoas, por exemplo, e se sentir necessidade, pode aumentar essa quantidade depois.

2. Faça perguntas para criar uma persona

Uma dúvida comum é: o que eu devo perguntar aos clientes? 

Saiba que, dependendo do seu nicho, as perguntas variam. 

Mas procurei estabelecer algumas perguntas que não podem faltar na pesquisa para construir uma persona.

Veja alguns exemplos de perguntas para você fazer no processo de criação de uma persona:

– Qual seu gênero?

– Idade?

– Cidade?

– Escolaridade?

– Qual é o seu cargo?

– O que você faz no trabalho?

– Qual é o segmento de sua empresa?

– Qual é o tamanho da empresa?

– Como é sua rotina?

– Quais são suas principais responsabilidades?

– Quais são seus principais objetivos?

– Qual sua trajetória profissional?

– Para você, o que é ser bem-sucedido em seu trabalho?

– Quais são os maiores desafios em seu trabalho?

– Em quais redes sociais você está presente?

– Como você aprende novas habilidades e informações para o seu trabalho?

– Quais formatos de conteúdo você gosta e quais meios?

– Quais assuntos você mais gosta de acompanhar?

– O que te levou a procurar as soluções da empresa x?

– Como a empresa x te ajuda a solucionar seus desafios?

– Qual a maior qualidade da empresa x?

Utilize essas perguntas para montar o seu questionário. Você pode adaptá-lo para o seu nicho e colocar também as suas dúvidas sobre os clientes.

3. Analise os dados coletados

Pronto! Agora você tem vários dados sobre os clientes. 

Mas o processo ainda não acabou. Chegou a hora de pegar os dados, transcrever as entrevistas e pesquisas e analisar tudo isso que você coletou.

Quando estiver realizando as análises, procure identificar os padrões nas respostas.

Os padrões representam características, problemas, desafios e dúvidas que são comuns a vários clientes e que devem fazer parte da persona.

Olhe e veja as coisas em comum, por exemplo, se você percebe que a grande maioria respondeu que tem ensino médio completo e costumam usar o Facebook para interagir com marcas, aí estão traços do perfil da persona.

Seja organizado para não se perder. 

Desse modo, crie uma tabela com as mesmas etapas de perguntas que sugeri e preencha-a com os dados da pesquisa. 

Assim, você vai conseguir visualizar as informações que se repetem.

4. Estruture sua persona

Lembre-se que depois de todo esse processo, a sua persona vai ganhar vida. 

Assim sendo, ela terá um nome, um rosto e um perfil bem definido, com as características e comportamentos que você percebeu como mais relevantes.

Você tem de olhar para a persona como se ela fosse um ser humano de verdade. 

A sua persona que vai:

  • interagir com a marca
  • ler os seus conteúdos
  • comprar os seus produtos

E nós, humanos, somos muito mais que uma lista de tópicos e bullet points. 

Então, como resultado de sua análise, faça um texto bastante descritivo sobre essa pessoa que você está criando.

Você pode inclusive fazer como se fosse uma narração ou como se estivesse contando uma história. 

Desse jeito, fica mais fácil perceber quais são seus hábitos, como funciona a sua rotina, como ela se relaciona com a sua marca.

5. Compartilhe a persona com a equipe.

Criar as personas e não utilizá-las é uma grande perda de tempo. 

Por isso, você deve promover o uso da persona envolvendo toda a sua equipe de marketing na criação. 

Assim, todos entendem para que ela serve e memorizam o avatar com mais facilidade.

Além disso, quando a sua persona já tiver um perfil, você pode colocar os dados em um quadro-resumo e escolher a imagem de alguém que personifique essa descrição.

Compartilhe esse quadro por email, imprima e distribua, se possível.

Mantenha o perfil da sua persona sempre à vista de todos. Pois, todo mundo da sua equipe precisa conhecer a persona e pensar nela nos seus processos.

Conclusão

Ter uma estratégia de marketing baseada em personas já definidas vai te ajudar a se identificar melhor com o público.

Assim, você consegue perceber as dores e resolver os problemas dos clientes da melhor forma.

Dessa forma, você proporciona uma melhor experiência para o usuário e tem um público mais engajado.

Então, não deixe de criar uma persona para que suas ações de marketing sejam mais completas e consigam atingir todos os objetivos iniciais de seu produto ou serviço.

E agora que você já aprendeu a criar uma persona, vamos colocar os conhecimentos em prática?